21 de fev de 2011

Pink Moon

21 dias. Foi esse o tempo exato em que eu voltei a sentir a vida correndo fortemente nas minha veias. Não que eu não sinta ela em dias comuns, mas fortemente, como eu havia dito antes, confesso que é algo muito raro. E aqueles jamais serão dias comuns.

Algumas coisas me trazem uma paz interior imensa. Elencando quatro delas: Estar em contato com a natureza, ver belas paisagens, estar na presença de pessoas que tu tens um apreço imenso (e estar de bem e em sintonia com elas) e música.

Agora imaginem que durante esses 21 dias eu tive tudo isso diariamente. Era como se minha alma, meu corpo e minha mente entrassem em um sincronismo tremendo (e acreditem, isso é bem difícil quando se trata da minha pessoa). Era só subir nas pedras, sentar-se, colocar os fones do mp3 e olhar.... Pensar... Refletir... Se perder. Pronto, sincronia feita e sorriso no rosto. Isso me basta e me deixa pronto para encarar e aguentar o resto do ano inteiro.



Peço desculpas por esse post estar meio confuso, não ter uma profundidade e reflexão que deveria, mas levo muito tempo para refletir sobre as coisas que são de vital importância para mim e que me trazem alegria gigantesca. Talvez venha daí o tal instinto de auto-destruição tão peculiar a mim.




"I never felt magic crazy as this
I never saw moons knew the meaning of the sea
I never held emotion in the palm of my hand
Or felt sweet breezes in the top of a tree"


Nick Drake - Northern Sky

Nenhum comentário:

Postar um comentário