22 de fev de 2010

We dream our dreams alone with no resistence, fadin' like the stars we wish to be

Meus planos eram de apenas descrever o sonho que tive um dia antes de viagem, neste post. Mas acordei no sábado, e me deparei com esse sonho bizarro-cômico do meu amigo Bernardo. Pedi autorização ao mesmo para postá-lo aqui, pois me rendeu boas gargalhadas:


"Nós tínhamos ido ao show do eric clapton. Lá pelo meio, teve uma pausa no show e eu (eu= Bernardo) subi no palco nessa pausa pra falar com ele. Depois de falar, na hora dele voltar, eu apresentei ele ao público, falando: "Sir Eric Clapton" e estiquei o braço pra mostrar ele entrando no palco. Todos aplaudiram fervorosamente, e eu me lembrei que ele não é Sir, coisa nenhuma. Fui falar com ele, em inglês mesmo,
Eu disse: "Can I take a picture with you later?".
Ele, sorrindo, falou: "Sure".
Parece que deu um 'reset' no sonho, não lembro se eu acordei e depois acabei dormindo e, estranhamente, voltando pro sonho. Mas a gente tava chegando no show denovo. Era num teatro que caía aos pedaços. Nós escolhemos um lugar pra sentar e tu (tu, no caso, sou eu. William Bandini, Lagarto... Tanto faz, você escolhe) falou pra uma mãe e filho do nosso lado que eles iam na final da Libertadores conosco (oO). O show começou e chamaram para o palco o Frejat, se eu não me engano, e o Tiago Iorc, (desconhecia a existência desse ser, até tal fato) só que no sonho ele era filho do Frejat. Logo que terminou o show deles, aconteceu uma coisa muito estranha. Nós viámos o show, mas não aparecia o show(quem compreender ganha um café).
De repente o cara falou: "Bandini" . Tu levanta, começaa pular e falar "Bandini, meu, Bandini" . Olhou para o Fábio que tava lá do outro lado, fazendo um tipo de comemoração pra ele, e falou, mais uma vez: "Bandini". Tu continuou de pé, comemorando, pulando e gritando. Tinha um gurizinho sentado na cadeira do teu lado que ficou rindo muito de ti.
O show volta ao normal, mas não era mais o Eric Clapton. Era o Noel Gallagher bem novo (estranho, já é o segundo Deus que aparece no sonho dele. O primeiro fui eu). Ele falou, em português, "Que que houve? Tão assim por causa do 'Bandini'? Vocês não viam he-man?".
Finalmente me acordaram." - Bernardo

Mandem esse cara a um analista, rápido, antes que seja tarde e irreversível. Pensando melhor, eu também devo ir, e vocês confirmarão isso depois de ler o relato do meu sonho. Apesar de fazer algum tempo que eu sonhei isso, eu anotei no meu caderno para não esquecer. Mas acho que não seria necessário, pois ele está bem vivo nas dobras do meu cérebro:


"Eu estava numa fábrica que mais parecia um labirinto. Fui percorrendo aleatoriamente seus corredores tortuosos, até chegar em um imenso galpão, onde havia muita gente. Bem no fundo desse galpão, havia uma "parede" de vidro. Fui em direção à essa parede, ficando parado bem na frente dela. Vi que do outro lado da "parede" havia utensílios de uma banda (bateria, baixo, guitarras, microfones, etc.).
Então, completamente do nada, entram no palco quatro homens. E eu os reconheci imediamente. Paul, Ringo, John e George. Sim, os Beatles. Cada um pegou seu respectivo instrumento e tocaram apenas uma música, da qual não recordo (Até hoje suspeito que tenha sido "If I Needed Someone", pq acordei com ela na cabeça). Após acabar a música, todas as pessoas do galpão fizeram um corredor para que eles pudessem passar até a porta de saída. Fui correndo até a porta de saída, me postando do lado dela.
George passou, sem ninguém ousar tocar um dedo nele, e quando passava na minha frente, ele abriu um sorriso, deu uma piscada e fez sinal de positivo. Já Paul (que também havia passado pelo meio da multidão sem ser tocado), passou reto por mim, cabisbaixo, com um olhar triste, distante e frio. Ringo e John desapareceram sem explicações."


Me internem.

"Eu vou pagar a conta do analista, prá nunca mais ter que saber quem eu sou"
Cazuza - Ideologia

Um comentário:

  1. Pode crê! kkkkkkkkkkkkkkkkkkk
    Esses sonhos parecem um curta e o teu, um clip!

    ResponderExcluir