12 de jan de 2010

Fragmentos do caderno púrpuro (parte I)

Explicando a situação - Eu ainda estava no período letivo, portanto, ocupadíssimo (e preocupadíssimo, também) com as provas de Genética. Sem tempo nenhum para o Lagarto. Recorri ao meu caderno roxo. Uma noite, eu estava sozinho em casa. Depois de ter terminado meus estudos, fui fuçar na internet. Acabei, sem querer (mesmo, juro!) entrando no orkut da Fernanda. Comecei a ver o vídeo dela de "There is a Light That Never Goes Out" dos Smiths. No meio do vídeo aconteceu a coisa mais irônica que poderia acontecer. Faltou luz. No escuro mesmo, eu peguei meu celular pra fazer uma luz e fui escrevendo no caderno:

[Falta luz no bairro inteiro]

"Mais uma vez a luz se foi. Tudo é escuridão pela minha janela, e na minha mente não é muito diferente. Apenas duas coisas não deixam ela ser escura totalmente. Uma delas é a esperança, que apesar do meu jeito de ser, eu sempre a levo comigo. A outra... Bem, you know what I mean... Me seguro muito pra não fazer o que eu quero e o que sei que tenho a fazer. É muito estranho e contraditório, mas não é a hora certa.
Mas esperar até quando ?
Aproveitar tudo ou se resguardar ?
Tento achar a reposta, fazer a escolha certa, mas na minha cabeça... na minha mente é quase tudo escuro.
[Uma mulher, sem absolutamente nada pra fazer, começa a cantar 'Chora, me liga' quebrando o absoluto silêncio que a falta de luz trouxe. Eu penso: Oh, God. I really deserve it. ¬¬']
Let me show how high we can fly together, how high my love can take you. And after this, I'm sure, you will never forget my name.
It's all I ask of you.
It's all I've got to do.
Forget the past, it doesn't matter anymore.
Forget the other guys, they are just trying to be me.
Maybe, you're gonna be the one that will saves me.
And, if after this fuckin' mess, I'm still alone...
I'll give up... forever (or maybe I'll beg for another heart).
But there is a light that never goes out... In my mind.
[A luz volta]
18/12/2009"

Desculpem os erros de inglês... De verdade. :(

"Now I'll never dance with another. Since I saw her standing there."
The Beatles - I Saw her Standing There

Um comentário:

  1. lindo poético. And Beatles rules. tem uma foto minha lá em meu blog que eu apareço vestindo uma camiseta com os fantasminhas do pacman na Abbey Road, rua que foi capa do CD de muito sucesso deles, com o mesmo nome daquela rua da faixa de pedestres.

    Bem, eu AMO essa música deles. e hm. curti seu jeito de escrever. Chora, me liga foi foda. Pior é eu que tenho que suportar quase que diariamente Chiclete com Banana, Luiz Caldas e Cheiro de amor? Chora, me liga tem mais letra que: "Olha a nêga do cabelo duro Que não gosta de pentear, Quando passa na baixa do tubo, O negão começa a gritar, Pega ela aí, pega ela aí.
    Pra quê?
    Pra passar batom, De que cor? De violeta, Na boca e na bochecha [trocadilho ridículo]" [Fricote- Luíz Caldas] []

    Sem mais, serei leitora e comentarista assídua do blog.
    Teh mais. =]

    ResponderExcluir